Você sabe o que comer antes, durante e após o exercício físico?

Postado em Nutrição by Plástica Montenegro

Por Laís de Deus B. Murta

Nutricionista Clínica e Esportiva

Que uma alimentação equilibrada é importante para saúde você já deve saber. Mas, quando o assunto é exercício físico, ela pode ser determinante para que você alcance seus objetivos, seja perder aquela gordurinha ou mesmo aumentar a massa muscular. Bem alimentado, o corpo responde melhor aos estímulos da atividade física.

PRÉ-TREINO

Uma alimentação pré-treino deve ser rica em carboidratos de boa qualidade, ou seja, carboidratos integrais, ricos em fibras. Os carboidratos são os principais nutrientes que fornecem energia, mas fuja dos refinados (açúcares, doces, pães brancos, farinha branca).

Sugestão 1 (exercícios aeróbios): Banana amassada com cacau, canela e farelo de aveia.

Sugestão 2 (exercícios de força): Sanduíche com pão integral, patê de atum com abacate e  suco de uva integral.

DURANTE O TREINO

Durante treinos extenuantes, com duração maior que 2 horas, é recomendado que se realize a reposição de carboidratos, já que os níveis de energia vão caindo conforme o esforço. Essa reposição pode ser feita através de bebidas isotônicas, géis de carboidratos, água de coco, etc. Mas se seu objetivo for perder peso ou se sua atividade tiver uma duração menor, não há necessidade desta reposição. Beber água a cada 15 minutos de treino é mais do que suficiente.

PÓS-TREINO

Após o exercício, seu organismo estará “desesperado” por nutrientes, a fim de reparar os danos musculares provocados pelo exercício. Esta refeição deve conter um pouco de carboidrato, para recuperar os estoques de energia, e proteínas, já que elas serão os “tijolinhos” que serão utilizados na reconstrução do músculo lesado. Se você quiser perder peso, espere meia hora para realizar seu lanche.

Sugestão 1 (exercícios aeróbios): Vitamina com leite de soja light, framboesas congeladas, quinoa em flocos e mel.

Sugestão 2 (exercícios de força): Batata doce assada com alecrim e omelete com 2 ovos, tomate, cebola e salsinha com um fio de azeite extra virgem.

Laís de Deus B. Murta
CRN3 – 29040

Nutricionista funcional, especialista em Fisiologia do Exercício pela UNIFESP e pós- graduanda em Nutrição Funcional pela VP consultoria. Presta serviços de assessoria para empresas, atua na área clinica em consultórios e como personal diet – atendimento personalizado.

A Páscoa vem chegando e os chocólatras de plantão vão se animando. Mas afinal, o chocolate é mocinho ou vilão?

Postado em Nutrição by Plástica Montenegro

Por Laís de Deus B. Murta

Nutricionista Clínica e Esportiva

São várias as propriedades nutritivas do chocolate, mas sempre com a ressalva de que se trata de um alimento calórico que pode sabotar qualquer dieta. O chocolate contém um composto chamado fenilatilamina, que possui efeitos semelhantes aos das anfetaminas. Acredita-se que em pessoas mais sensíveis, esse composto seja o responsável pelo “vício”, já que talvez não possuam mecanismos eficientes para sua eliminação. Por outro lado, esta mesma substância libera em nosso cérebro dopamina, neurotransmissor relacionado com a sensação de felicidade.

Estudos sugerem que o consumo moderado de chocolate amargo (70% de cacau ou mais) pode prevenir o surgimento de doenças cardiovasculares e alguns tipos de câncer, por possuir flavonoides, substâncias com propriedades antioxidantes.

Portanto, como tudo na vida, o que vale é a moderação. Mas fica a dica: se consumir chocolate, prefira os mais amargos e não exceda a dose diária de 30g.

CHOCOLATE AO LEITE – É o chocolate que possui maior teor de açúcar.

Porção de 100g

Carboidratos: 59,6g

Gorduras: 30,3g

Calorias: 540 Kcal

CHOCOLATE AO LEITE DIET – Por não conter açúcar, possui mais gordura que o chocolate ao leite, já que ela é adicionada para acentuar o sabor e a textura.

Porção de 100g

Carboidratos: 56,3g

Gorduras: 33,8g

Calorias: 557 Kcal

CHOCOLATE MEIO AMARGO – Este é o melhor, pois possui menor quantidade de açúcares e gorduras, além de conter mais massa de cacau, que confere a ele maior quantidade de antioxidantes.

Porção de 100g

Carboidratos: 32,4g

Gorduras: 29,9g

Calorias: 475 Kcal

CHOCOLATE BRANCO – Apesar de ser chamado de chocolate, este não possui massa de cacau, apenas a gordura. Por isso apresenta alto teor de açúcar e a maior quantidade de gordura e calorias. Além disso, não tem nenhuma propriedade antioxidante.

Porção de 100g

Carboidratos: 50,8g

Gorduras: 35,1g

Calorias: 569 Kcal

Laís de Deus B. Murta
CRN3 – 29040

Nutricionista funcional, especialista em Fisiologia do Exercício pela UNIFESP e pós- graduanda em Nutrição Funcional pela VP consultoria. Presta serviços de assessoria para empresas, atua na área clínica em consultórios e como personal diet – atendimento personalizado.



Cirurgia Plástica | Prótese de Silicone | Lipoaspiração | Clínica de Cirurgia Plástica