Drenagem Linfática

Postado em Dermatologia Cosmiátrica by Plástica Montenegro

Por Marina Sartori

Jornalista

A drenagem linfática é um tipo de massagem desenvolvido para auxiliar o funcionamento de nosso sistema linfático. Tal procedimento foi criado pelo fisioterapeuta dinamarquês Edil Vodder, na década de 1930 e começou a ser aplicada em todo o mundo. O método se mostrou de grande importância no tratamento de vários tipos de inchaços (edemas) internos e externos, causados por doenças, acidentes ou cirurgias.

Esta técnica pode ajudar o organismo quando está passando por algum processo infeccioso ou inflamatório, que são situações em que o sistema linfático deve trabalhar em boas condições. Além disso, se a circulação da linfa estiver prejudicada por algum motivo, ela acumulará resíduos, gerando inchaço e impedindo a limpeza adequada do organismo.

Portanto, toda vez que o corpo apresenta edema, a drenagem linfática é uma ótima opção. No pós-operatório de cirurgias plásticas, os traumas podem ser tratados com a drenagem linfática. Um dos casos mais conhecidos de sua aplicação bem sucedida é no pós-operatório de lipoaspirações e abdominoplastia. Nesses casos, também ajuda a evitar o desenvolvimento de fibroses e de irregularidades na pele.

Os movimentos da drenagem linfática auxiliam também a  cicatrização, além de ajudar na diminuição da retenção de líquidos. Portanto, previne e trata pacientes com celulite.

 

 

Aumento dos lábios

Postado em Dermatologia Cosmiátrica by Plástica Montenegro

Por Marina Sartori

 Jornalista

Lábios grossos e bem desenhados sempre foram objeto de desejo tanto para homens quanto mulheres, e dificilmente cairão no conceito de padrão de beleza. É por esse motivo que o Aumento dos Lábios tem tantos adeptos.

Tal procedimento pode ser feito por meio de preenchimentos temporários com materiais como Ácido Hialurônico ou definitivos como o Metracrilato (PMMA).

O ácido hialurônico é absorvido naturalmente em um período de seis meses a um ano, dependendo do tipo de tratamento e da pele de cada paciente, além da quantidade de produto inserido para o Aumento dos Lábios.

O polimetilmetacrilato é outro tipo de substância utilizada para o Aumento dos Lábios. Chamado de PMMA, é indicado para correções de maior profundidade e dimensões em geral, porque é mais denso e permanente. Além de ser aplicado na hipoderme, camada profunda da pele, onde fica a gordura. Neste tipo de cirurgia, a quantidade de produto e sua concentração determinam a média de absorção do gel pelo organismo, mas o resultado, apesar de poder mudar um pouco, é definitivo.

O rejuvenescimento dos lábios pode ser realizado por meio de procedimentos cirúrgicos como o encurtamento do lábio superior, aumento do “vermelhão” e correção do contorno labial.

Toxina Butolínica x Hiperidrose

Postado em Dermatologia Cosmiátrica by Plástica Montenegro

Mais um benefício do Botox®

Por Marina Sartori Jornalista

A hiperidrose é uma doença, nada grave, na qual o paciente apresenta hiperatividade das glândulas sudoríparas, o que gera uma produção de suor excessiva. Ela pode ser primária ou secundária a uma doença de base como hipertiroidismo, distúrbios psiquiátricos, menopausa ou obesidade.

A medicina tem diversos tratamentos para a doença que, apesar de pouco comum (cerca de 1% da população sofre deste mal), gera problemas muito sérios para quem a possui. Pode causar patologias psicológicas devido ao difícil e embaraçoso convívio social, nos casos mais acentuados. E por esconder o problema e não se informar direito, o paciente tende a não tratá-lo e se isolar cada vez mais.

Uma das opções de tratamento é a cirurgia, na qual o nervo que envia o sinal para a produção de suor é seccionado, bloqueando a informação, o que cessa definitivamente a transpiração do local selecionado.

Para as pessoas que não aprovam a ideia radical da cirurgia, ou não possuem o grau da doença para sua indicação, o Botox®, por incrível que pareça, resolve a situação. Não é uma técnica definitiva, por isso sua aplicação deve ser realizada em períodos determinados pelo médico, mas funciona. O Botox® bloqueia o estímulo do suor junto às glândulas e, por esse motivo, a produção de suor é diminuída significativamente por até um ano, variando de pessoa para pessoa.

O uso desta técnica é ambulatorial e dura cerca de 15 minutos. O efeito do Botox® pode ser percebido após dois dias. A segunda aplicação do procedimeto para hiperidrose pode ser em seis meses.

 

Toxina Butolínica ou Botox®

Postado em Dermatologia Cosmiátrica by Plástica Montenegro

Por Marina Sartori Jornalista

Um número cada vez maior de pessoas procura a Dermatologia Cosmiátrica a serviço da beleza e do bem-estar. Elas querem bons resultados, mas sem passar por de períodos de internação e pós-operatórios ligeiramente incômodos. A Dermatologia oferece tratamentos menos invasivos para quem deseja corrigir alterações sublimes.

A toxina butolínica, ou Botox®, como é mais conhecido, é a substância mais utilizada em procedimentos estéticos, e traz efeitos imediatos. É derivado de uma toxina produzida pela bactéria Clostridium botulinum, que na natureza causa uma doença chamada botulismo. Seu uso em procedimentos estéticos é bastante seguro, pois sua necessária para causar os efeitos tóxicos da doença é mil vezes maior do que a usada normalmente nestes procedimentos.

Utilizado desde a década de 1980 para tratamentos oftalmológicos e neurológicos, o Botox® começou a ser explorado pela Dermatologia Cosmiátrica nos anos 1990.

Sua principal indicação é o tratamento de rugas de expressão, que são causadas pelos movimentos musculares, inúmeras vezes repetidos na face. Como exemplos, temos os sulcos perioculares ou “pés-de-galinha”, as rugas entre as sobrancelhas e as linhas horizontais da fronte. Não se indica aplicação desta prática em áreas onde a musculatura tem funções fisiológicas, como na área da boca. A ação é localizada, isto é, limita-se ao músculo onde foi injetada, e tem início 48 horas após a aplicação, atingindo seu resultado final em 15 dias.

A aplicação do Botox® é feita no consultório, podendo-se voltar ao trabalho em seguida. Porém nas primeiras quatro horas recomenda-se não se deitar em posição horizontal e não executar exercícios físicos. Logo que é aplicada, a toxina butolínica provoca uma sensação de ardor local, que é passageira.

Exfoliação e Esfoliação

Postado em Dermatologia Cosmiátrica by Plástica Montenegro

<!–[if gte mso 10]–>

Qual a diferença?

Por Marina Sartori Jornalista

 

Apesar de serem muito parecidos, existe muita diferença entre a Exfoliação e a Esfoliação. São tratamentos estéticos para a pele que agem de formas diferentes neste que é o maior órgão do corpo humano.

Esfoliar é um cuidado com a pele que remove as impurezas que se acumulam com o dia a dia e que não podem ser eliminadas apenas com a limpeza comum feita com sabonetes ou cremes. A esfoliação deve ser um hábito frequente para que a cútis se renove de maneira saudável em resposta às substâncias poluentes do ar. Após a esfoliação, a epiderme está livre delas para criar a proteção natural ou com a ajuda de cosméticos.

Realizada por esteticista formada em curso de especialização, o tratamento é feito com buchas vegetais e cremes com grânulos (pequenas partículas sólidas de variados ativos naturais ou produzidos artificialmente). O procedimento da esfoliação se inicia com higienização da pele e, em seguida, a aplicação do produto esfoliante com movimentos leves e circulares. Este tratamento pode ser facial ou corporal. O que varia são os produtos utilizados para cada área e a intensidade da massagem.

A Exfoliação tem como princípio algo parecido, mas de maneira mais profunda. Ela também elimina impurezas, mas vai além disso. Chamada de Peeling Químico, a Exfoliação é um procedimento da Dermatologia Cosmiátrica que tem por objetivo provocar reações na pele do rosto como leve descamação e remoção da pele em diferentes níveis, por meio da aplicação tópica de substâncias químicas. Diferente da Esfoliação Física, a Exfoliação deve ser feita por médico Dermatologista, já que se trata de um tratamento que precisa de mais cuidados e conhecimento específico. A Exfoliação aproveita a capacidade do organismo de regenerar a pele e trata algumas alterações como: manchas de sol, envelhecimento da pele, suavização de flacidez e rugas superficiais.

Para saber mais ou marcar uma consulta, acesse Montenegro Cirurgia Plástica.
<–>

Olheiras: Como evitá-las e tratá-las

Postado em Dermatologia Cosmiátrica by Plástica Montenegro

<!–[if gte mso 10]–>

Por Marina Sartori Jornalista

 

Não há privilegiado em todo o mundo que tenha tanta sorte quando o assunto são as olheiras. Desde pessoas com as peles mais claras às mais escuras sofrem desse mal, que as acomete de maneiras diferentes, mas o resultado é praticamente o mesmo: olheiras com características um pouco diferentes.

Nas morenas, a principal causa das olheiras é o acúmulo de melanina, proteína cuja principal função é a pigmentação da pele e a proteção contra a radiação ultravioleta. Nas pessoas de pele clara, as olheiras aparecem porque a região ao redor dos olhos é muito fina, a ponto dos “vasinhos” ficarem aparentes através da pele. Quando ficam muito escuros, aparecem mais ainda, por conta de maus hábitos que geram baixa resistência do corpo: desidratação, cansaço, tabagismo, consumo de bebidas alcoólicas em excesso, etc. As olheiras são como alertas quando algo está errado no organismo.

Existem diversos cuidados que podem evitar ou tratar as olheiras. Ativar a circulação é uma das maneiras mais eficazes de se fazer isso. Máscaras e massagens podem ajudar bastante.

A drenagem linfática também é importantíssima no seu combate. Ela ativa a circulação e auxilia o corpo na eliminação de líquidos. Compressas geladas com chás (verde ou camomila) diminuem o inchaço.

Tratamentos com cremes clareadores são uma opção muito viável para remediar o problema das olheiras. A vitamina C e outros clareadores são indicados. O Fotorrejuvenescimento com Luz Pulsada é um tratamento praticamente indolor que melhora a aparência da pele sem lesar sua superfície, e suaviza muito as olheiras de diferentes graus.

Entretanto, nenhum dos cuidados com cremes, compressas e massagens será eficaz enquanto os hábitos do dia a dia não forem ideais. Usar filtro solar todos os dias é fundamental para que não haja o acúmulo de melanina e escurecimento da região dos olhos. Boa alimentação e evitar o consumo de álcool e fumo são essenciais para que a circulação sanguínea seja saudável. Inclusive porque a má alimentação e o consumo dessas substâncias causam o envelhecimento precoce.

Para saber mais ou marcar uma consulta, acesse Montenegro Cirurgia Plástica.<–>

Correção de Rugas

Postado em Dermatologia Cosmiátrica,Mamas by Plástica Montenegro

<!–[if gte mso 10]–>

Por Marina Sartori Jornalista

 

As rugas podem aparecer já em pessoas jovens na faixa dos 30 anos, mas podemos tratá-las sem que seja necessária intervenção cirúrgica.

Os tratamentos mais indicados para as rugas são o enxerto de gordura ou preenchimento com substâncias definitivas (metacrilato) ou reabsorvidos (como o ácido hialurônico), e procedimentos não cirúrgicos, como luz pulsada e peelings seriados.

Antes de qualquer coisa, que seja esclarecido: Toxina botulínica (Botox®) não é preenchimento. Existem dois tipos de rugas, as dinâmicas e as estáticas. As dinâmicas são as famosas rugas de expressão, as quais notamos quando rimos, choramos, nos irritamos, etc. Elas sim são tratadas com Botox®. Já as técnicas de preenchimento foram criadas para a correção de rugas estáticas.

O preenchimento cutâneo é uma técnica desenvolvida para a suavização de sulcos, rugas e cicatrizes mais profundas e permanentes. Elas são chamadas de estáticas, porque podem ser vistas mesmo com o rosto em repouso. Esse tratamento consiste na injeção de substâncias de diferentes tipos. Existem aqueles em que se utilizam as permanentes, outros as semipermanentes e, finalmente, as absorvíveis.

As principais substâncias utilizadas para o preenchimento são o ácido hialurônico, colágeno, ácido poliláctico e o polimetilmetacrilato, entre outros. Elas variam no tempo de duração e, principalmente, de indicação de uma para a outra. O procedimento é feito no consultório, por ser rápido e porque, na maioria das vezes, não necessita de anestesia.

A maior causa das rugas estáticas é o envelhecimento intrínseco, aquele que não podemos evitar. É progressivo e vem com a maturidade. Mas fatores externos podem agravar esse envelhecimento, como a exposição ao sol e o tabagismo.

O estresse também é responsável pelo aparecimento de rugas, porque aumenta a produção de radicais livres, que são os vilões do envelhecimento celular e que podem até acelerar o aparecimento de algumas doenças. Má alimentação, sedentarismo, consumo excessivo de bebidas alcoólicas e cigarros também são inimigos da saúde da pele e do corpo.

Para saber mais ou marcar uma consulta, acesse Montenegro Cirurgia Plástica.
<–>

Bigode-chinês é um problema comum entre as mulheres

Postado em Dermatologia Cosmiátrica by Plástica Montenegro

<!–[if gte mso 10]–>

Por Marina Sartori Jornalista

Uma das marcas de expressão que mais se relacionam com o envelhecimento precoce e a aparência cansada é o chamado coloquialmente de “bigode-chinês”.

O bigode-chinês é uma depressão que segue ao redor da boca e do nariz ao queixo. É causado por fatores genéticos e baixa produção de fibras colágenas, o que provoca perda de sustentação da pele, queda das estruturas das bochechas, acúmulo de gordura no local, movimentos repetitivos de fala e expressões faciais como o sorriso, exposição ao sol, fumo, entre outros.

Embora seja quase impossível prevenir o aparecimento de sulcos como este, existe uma série de tratamentos da Dermatologia Cosmiátrica que suavizam o problema. Um deles é o preenchimento com substâncias químicas permanentes ou não, que elevam a depressão para o nível do resto da pele do rosto, tornando esta área menos acentuada.

Normalmente, em tratamentos de bigode-chinês, utiliza-se o polimetilmetacrilato (PMMA), substância indicada para procedimentos estéticos de correção de sulcos e rugas mais profundos e de dimensões maiores em geral, porque é a mais densa, além de ser permanente.

Os resultados são muito positivos, porque, como dito anteriormente, este problema é um dos grandes responsáveis pelo envelhecimento da face. Ao amenizá-lo, o paciente pode chegar a rejuvenescer muitos anos.

Para saber mais ou marcar uma consulta, acesse Montenegro Cirurgia Plástica.
<–>

Peeling

Postado em Dermatologia Cosmiátrica by Plástica Montenegro

<!–[if gte mso 10]–>

Por Marina Sartori Jornalista

 

O Peeling químico é um procedimento da Dermatologia Cosmiátrica que tem por objetivo provocar reações na pele do rosto, como leve descamação e remoção da pele em diferentes níveis, por meio da aplicação tópica de substâncias químicas.

O peeling aproveita a capacidade do organismo de trocar a pele e é utilizado para o tratamento de algumas alterações, como manchas de sol, envelhecimento da pele, suavização de flacidez e rugas superficiais.

Existem diversos tipos de peeling, indicados para problemas de diferentes graus. São eles: Peeling Superficial, Peeling Médio e Peeling Profundo.

O Peeling Superficial age na primeira camada da pele, a epiderme, e não traz nenhum tipo de problema após a aplicação. É realizado com intervalos que variam de uma semana a 15 dias, numa série de cinco a seis peeling. Sua indicação é para rugas muito suaves, manchas superficiais na pele, acne e fotoenvelhecimento leve.

O Peeling Médio atinge o nível da derme papilar, um pouco mais profunda do que a epiderme. Provoca destruição dos tecidos e remove parcialmente ou totalmente a epiderme. Apresenta poucos riscos. Ele é aplicado uma única vez e pode ser repetido mensalmente, bi ou trimensalmente, dependendo do tipo de pele do paciente. É indicado para pele fotoenvelhecida, melhorando rugas e sulcos suaves e moderados, queratoses actínicas e alguns casos de hiperpigmentação (sardas).

O Peeling Profundo destrói totalmente a epiderme e sua profundidade atinge até o nível da derme reticular. Apresenta riscos maiores de complicações. A indicação para o peeling profundo é rara e depende de análise muito criteriosa do médico.

Para saber mais ou marcar uma consulta, acesse Montenegro Cirurgia Plástica.<–>

Acne: um problema sem idade

Postado em Dermatologia Cosmiátrica by Plástica Montenegro

<!–[if gte mso 10]–>

Por Marina Sartori Jornalista

A acne é uma doença de predisposição genética cujas manifestações dependem da presença dos hormônios sexuais. Por causa disso, a acne começa a surgir na adolescência, época em que estes hormônios começam a ser produzidos pelo organismo, atingindo a maioria dos jovens de ambos os sexos. Embora a puberdade seja o período de maior incidência, a acne pode persistir na vida adulta, tanto para homens quanto para mulheres. Estima-se que cerca de 80% das pessoas passem por algum momento da vida com acne.

A primeira manifestação da acne é o comedão aberto – os cravos pretos – ou o fechado, que são os cravos brancos. As secreções sebáceas associadas ao aparecimento desses comedões geram um ambiente propício à proliferação de bactérias que provocam inflamações. As terríveis espinhas.

O tipo de acne mais comum entre adultos é a Rosácea, doença inflamatória crônica mais frequente entre as mulheres. Ela se apresenta associada à vermelhidão e vasos dilatados na face. A causa ainda é desconhecida. O tratamento pode ser clínico ou a laser.

Outro tipo cada vez mais comum é a acne da mulher adulta. Ela pode surgir nesse período da vida ou ser o resultado da persistência da acne juvenil. Entre as possíveis causas estão os diversos tipos de disfunções hormonais frequentes nesta época. As manifestações são geralmente no queixo e ao redor da mandíbula. As lesões são profundas, mas menos purulentas.

As causas da acne são inúmeras, mas seus tratamentos também. Para cada caso há uma maneira certa de tratá-la.

Os tratamentos variam entre tópicos, sistêmicos e cirúrgicos.

Para saber mais ou marcar uma consulta, acesse Montenegro Cirurgia Plástica.<–>

Próxima Página »

Cirurgia Plástica | Prótese de Silicone | Lipoaspiração | Clínica de Cirurgia Plástica