Cirurgia plástica após a redução do estômago

Postado em Cirurgia Plástica,Grandes Emagrecimentos by Plástica Montenegro

Por Claudia Ideguchi

Jornalista

De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde, o número de obesos no mundo vem aumentando em alta velocidade. Nos Estados Unidos, mais de 60% das pessoas estão acima do peso e, entre elas, 30% são diagnosticadas como obesas.

A obesidade é um estado patológico no qual há excesso de gordura no organismo. Para definir os casos da doença, foram criados vários parâmetros, todos respaldados em estudos estatísticos. O índice de massa corpórea é um parâmetro que dá um bom entendimento na situação que se encontra o paciente quanto ao peso, sem sensacionalismo quanto aos riscos que o alto peso possa proporcionar. O índice de massa corpórea é obtido pela divisão do peso, em quilogramas, pelo quadrado da altura em metros. Para combater a obesidade foram desenvolvidas cirurgias para a redução do estômago, muito eficazes apesar de conter riscos.

Após a cirurgia, o paciente apresenta o resultado do estiramento da pele no processo da engorda e é necessária uma intervenção cirúrgica para a retirada dessa pele em excesso. A flacidez da pele chega ao limite máximo e é comum o aparecimento de grandes estrias e celulites. A cirurgia após grandes emagrecimentos engloba praticamente todos os tipos de cirurgia (como abdominoplastia, dermolipectomia, mastopexia, entre outros) e na maioria das vezes requer várias intervenções para a obtenção do resultado final. Em geral são associadas três cirurgias em cada intervenção e os procedimentos são realizados a cada três meses após criteriosa avaliação médica. Além da cirurgia é necessário que o paciente adote novos hábitos alimentares a fim de manter o resultado mais que satisfatório obtido.



Cirurgia Plástica | Prótese de Silicone | Lipoaspiração | Clínica de Cirurgia Plástica