Tratamento para a remoção de “vasinhos”

Postado em Vascular by Plástica Montenegro

<!–[if gte mso 10]–>

Por Marina Sartori

Jornalista

A Escleroterapia, conhecida como “aplicação”, é um tratamento sem cirurgia indicado para a remoção de “vasinhos” e microvarizes. Substâncias esclerosantes são injetadas através de microagulhas dentro destes pontos, fazendo com que eles desapareçam, e melhorando o aspecto estético e proporcionando pernas bonitas e saudáveis.
Existem muitas substâncias que podem ser usadas na eliminação de “vasinhos” e uma das mais empregadas é a glicose, por causa da grande tolerância do paciente e por não causar alergia. Para evitar complicações, não é conveniente aplicar grandes volumes de esclerosante de uma só vez, por isso o tratamento de eliminação deve ser feito por sessões.

Em alguns casos, quando da retirada dessas marcas por meio da Escleroterapia, podem ocorrer algumas complicações, já que o líquido esclerosante é injetado diretamente na veia e entra na corrente sanguínea. Assim como qualquer outra substância química ou medicamento, esse líquido pode provocar alergias. Mas, para evitar tais riscos, o paciente deve se certificar de que o médico é especialista nesse tipo de tratamento e que usa substâncias liberadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Este procedimento realiza a remoção de “vasinhos” e trata os vasos dilatados, mas não é permanente. Além disso, devem ser submetidos à manutenção sempre que reaparecerem. Algumas vezes, inclusive, pacientes voltam ao consultório com todos os sintomas novamente. Isso acontece porque esse efeito, muitas vezes, possui uma veia matriz, que impede o sucesso da Escleroterapia. Nesses casos a solução é a cirurgia.

Para saber mais ou marcar uma consulta, acesse Montenegro Cirurgia Plástica.<–>

Evite as varizes com hábitos saudáveis

Postado em Vascular by Plástica Montenegro

<!–[if gte mso 10]–>

Por Marina Sartori

Jornalista

 

Boa parte das mulheres, sem dúvida, se preocupa com o aparecimento das varizes em torno dos 40 anos. Existem pessoas com maior probabilidade genética para ter varizes do que outras. Entretanto, há hábitos que contribuem para o seu surgimento.

O aparecimento das varizes é em decorrência de uma doença crônica que evolui lentamente. A primeira manifestação deste quadro aparece por volta dos 20 anos, apesar de não ser muito aparente.

Elas têm maior incidência nas mulheres, e essa tendência ainda não tem uma resposta categórica, mas existem estudos que tentam comprovar seu envolvimento com diferenças hormonais entre os sexos.

A gestação pode provocar o aparecimento destas marcas muito mais do que quando a mulher não está nesta situação. Portanto, quanto mais vezes uma mulher engravida, maiores são as chances dela apresentar varizes.

Médicos vasculares aconselham que o tratamento seja feito após cerca de 40 dias ao parto, porque algumas veias podem ter a dilatação regredida, ou seja, o “vasinho” some.

A partir da maturidade, elas costumam aparecer mais. Aproximadamente 70% da população idosa as possui. Isto porque o envelhecimento das paredes das veias contribui para a sua dilatação.

Apesar de não poder evitar a tendência genética e hereditária de alterações como as varizes, é muito importante adquirir hábitos saudáveis que podem evitar seu aparecimento precoce e abundante.

Controlar o peso é fundamental, já que a obesidade é um fator que contribui para o aparecimento de veias dilatadas, pois o peso em excesso sobrecarrega a circulação das pernas. Praticar exercícios físicos regularmente fortalece os músculos, o que auxilia a circulação venosa. Ficar muito tempo na mesma posição pode ser perigoso. O ideal é realizar alongamentos de duas em duas horas. O uso de meia elástica durante a gestação pode ajudar também na circulação.

Todo cuidado é importante. A prevenção é a melhor forma de evitar longos e desconfortáveis tratamentos, que podem ser cirúrgicos ou com o uso de lasers e medicamentos.

Para saber mais ou marcar uma consulta, acesse Montenegro Cirurgia Plástica.<–>



Cirurgia Plástica | Prótese de Silicone | Lipoaspiração | Clínica de Cirurgia Plástica