marco-05

O processo de emagrecimento saudável é ótimo para a autoestima, porém, após o processo, a pele, que antes estava esticada sobre o acúmulo de gordura, fica flácida. Essa flacidez se apresenta devido à diminuição da tonicidade da pele, e sua intensidade depende de vários fatores, como a elasticidade da pele, quantidade de peso perdida, idade, nutrição, fatores genéticos, gestação, entre outros. A dermolipectomia apresenta uma maneira de acabar com esse problema de forma rápida e efetiva, saiba como:

A cirurgia

A dermolipectomia (dermo = pele; lipo = gordura; ectomia – retirada) corrige a flacidez e o excesso de pele em si, e pode ser realizada em diversas regiões:

– Coxas: Quando existe, além de excesso de gordura, excesso de pele na região das coxas, o procedimento mais indicado é a dermolipectomia das coxas. O procedimento pode ser realizado isoladamente, ou associado à lipoaspiração, o que garante melhor contorno corporal.

– Braços: O envelhecimento natural dos tecidos e as mudanças de peso também influenciam na aparência dos braços, deixando muitas mulheres inseguras na hora de usar blusas cavadas e até executarem movimentos como o  “tchau”.  A dermolipectomia dos braços consiste na retirada de gordura e pele em excesso da região.

– Abdômen: Algumas mulheres acreditam que a lipoaspiração, sozinha, resolve o problema da gordura em excesso e flacidez da região abdominal, porém, em determinados casos, somente uma dermolipectomia de abdômen poderá resultar naquela barriga lisinha que tanto sonhamos.

– Glúteos: Também conhecido como “Lifting de Glúteos”, o procedimento é comumente feito em casos de mulheres que tenham excesso de gordura e flacidez na região. A retirada da pele melhora muito o contorno da região glútea.