marco-01

A cirurgia de implante de silicone nos seios é uma das mais desejadas entre o público feminino por ser cada vez mais segura e trazer resultados naturais. Isso é possível graças aos diversos tipos de próteses e vias de inserção, que são escolhidas de acordo com o perfil da paciente.

Entre os tipos de técnica de inserção, estão a periareolar (ao redor das aréolas), axilar (pelas axilas) e inframamária (sob as mamas) e o implante pode ser alojado tanto em cima quanto em baixo dos músculos mamários.

Periareolar: É feita em volta da área circular que envolve o mamilo. Ao realizá-la, o cirurgião tem acesso aos quatro quadrantes da mama. Essa incisão é considerada uma ótima opção para pacientes que necessitem de redução da aréola.

Inframamária: É a mais utilizada no ramo por possuir cicatrização mais rápida e doer menos no pós-operatório. Porém, a recomendação varia de acordo com a paciente, uma vez que o tamanho e a espessura das glândulas mamárias variam de organismo para organismo.

Axilar: A técnica é feita pela axila e sua maior vantagem é em relação à cicatriz, que não fica na mama. É recomendada para pacientes que possuem mamas pequenas, sem ptose e com o sulco mamário pouco definido.